A novela da Record está completando um mês e meio no ar com queda de Ibope desde a estreia.
Ribeirão do Tempo foi anunciada com pompa para substituir a bem-sucedida Bela a Feia.
Mas nem o investimento da emissora nem o celebrado autor Marcílio Moraes conseguem segurar os números de audiência da novela noturna da Record – a trama não atinge nem 10 pontos no Ibope neste mês de julho, metade do que a antecessora alcançava em seus melhores dias.
A emissora da Barra Funda fez um plano para que Ribeirão do Tempo emprestasse o sucesso de Bela.
Durante 11 capítulos, a trama ocupou o horário da novela estrelada por Giselle Itié.
Mas o folhetim não empolgou o público e nesse período (final do mês de maio) ficou com 11 pontos de média.
O comentário de quem assiste a novela é que ela é bem chatinha.
O autor misturou ação, assassinato, conspiração, amor não correspondido, bateu tudo no liquidificador e o caldo parece ter azedado.
Tem hora em que ninguém entende o que está acontecendo.
A coisa fica mais feia quando lembramos dos últimos capítulos de Bela, que chegaram a colocar a Record na liderança do Ibope, com picos de 18 pontos em São Paulo e 24 pontos no Rio de Janeiro.
Quando recebeu o bastão da antecessora, Ribeirão do Tempo estreou com 11 pontos em média em maio, caiu para 9 em junho e vem mantendo 9 em julho (até a quarta-feira, dia 14).
Os números estão bem abaixo do esperado.
Bela estreou com 10 pontos, mas cresceu durante o desenrolar da trama.
Cada ponto no Ibope corresponde a 60 mil domicílios na Grande São Paulo e 37 mil no Rio de Janeiro.
Fabíola Reipert
R7